Busca rápidaX

Champs Elysees

Preço do leite acumula queda e agricultores da região de Ijuí reclamam que já trabalham no vermelho

5 de dezembro de 2018

A oscilação no preço do leite pago ao produtor tem sido fator determinante para que muitos agricultores da região de Ijuí abandonem a produção leiteira. Com reduções de preços constantes nos últimos anos, muitos produtores não conseguem permanecer na atividade, também pelo alto custo de produção.

Além disso, há casos de agricultores que investiram em ordenhadeiras e demais tecnologias e agora têm dificuldade para pagar essas aquisições. Durante entrevista na Progresso, o diretor da Comissão do Leite da Fetag, Pedrinho Signori, disse que, no momento, os aumentos dos preços do milho, óleo diesel, adubação para lavouras e energia elétrica, pesam bastante na lucratividade final da produção de leite.

Frisou que, além disso, a importação de leite da Argentina e Uruguai, que aumentou recentemente, desvaloriza o produto gaúcho. Para tentar reverter a baixa ou falta de lucratividade para o agricultor, Pedrinho Signori defende a implantação de preço mínimo para o leite pago ao produtor, pedido que vai ser incrementado junto ao futuro governo federal de Jair Bolsonaro.

O representante da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul ainda criticou as empresas que receberam isenção fiscal para se instalar no Estado e agora compram leite no Uruguai e Argentina, o que ajuda a derrubar o preço para o agricultor no Rio Grande do Sul.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ijuí, Carlos Karlinski, por sua vez, ressalta que chegou ao conhecimento que na região ijuiense produtores recebem, em média, de 1 real e 17 centavos a 1 e 50 por litro de leite. Num período não muito distante o preço pago ao agricultor chegava a 1 e 70 e 1 real e 80 centavos o litro.

Segundo Karlinski, aos poucos o preço do leite ao produtor reduziu, gradativamente, entre 5 e 10 centavos. Já um agricultor de Augusto Pestana informou para a Progresso que há casos de produtores que recebem de 85 centavos a 1 real por litro de leite, quando o custo fica entre 1 real e 1 e 10. Em Ajuricaba, um agricultor comunicou que recentemente ocorreu queda de 25 centavos por litro, com acumulo de 55 centavos nos últimos três meses.

Já o deputado federal, Elvino Bohn Gass, do PT gaúcho, disse, nesta manhã na RPI, que existe discussão no Congresso Nacional para incluir uma emenda no orçamento da União do próximo ano, para que o governo federal compre leite dos produtores, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos. Segundo Bohn Gass, isso pode aumentar a demanda por leite e melhorar o preço ao agricultor.

Compartilhar
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!