Busca rápidaX

MANCHETES

Preço do leite pago ao produtor na região de Ijuí pode ser considerado recorde

4 de setembro de 2020
Foto: Bruna Karpinski / Conseleite

O preço do leito pago ao agricultor, no momento, pode ser considerado recorde para muitos produtores rurais, com valor que atinge até cerca de 2 reais e 10 centavos no Rio Grande do Sul. Na região de Ijuí não é diferente. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Augusto Pestana, Volnei Hasse, há casos de agricultores que recebem de 2 a 2 reais e 10 centavos.

Porém, a média paga pelo litro de leite por empresas e cooperativas para produtores na região Noroeste está em torno de 1 real e 75 centavos, com mínimo de 1 e 50. Volnei Hasse ressalta que um dos fatores desse acréscimo está ligado a alta do dólar, que torna inviável a importação do leite por parte de muitas indústrias, ou seja, é mais vantajoso comprar o produto nacional.

Por outro lado, a estiagem do verão passado no Rio Grande do Sul fez com que a produção leiteira não tivesse muito aumento. Em detrimento, houve certo acréscimo de consumo do alimento por parte da população.

Uma das avaliações é que essa compra maior de leite pelos consumidores se deve ao auxílio emergencial pago pelo governo federal, em razão da crise causada pela pandemia da Covid-19. No entanto, Volnei Hasse observa que também ocorre aumento dos custos de produção de leite.

Isso porque, o acréscimo do preço da soja, milho e outras commodities, faz com que haja aumento dos derivados, por exemplo, a ração, que são utilizados para alimentação dos bovinos. O cálculo indica que no momento, para produzir um litro de leite, o agricultor investe entre 1 real e 20 centavos e 1 e 30. Como resultado, o lucro para o produtor é bem melhor do que o registrado entre o final de 2019 e início desse ano, quando o agricultor recebia em torno de 1 e 30 a 1 real e 40 centavos por litro.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!