Busca rápidaX

Prefeito eleito de Bozano quer reduzir CCs e secretarias, além de dialogar com a oposição

17 de novembro de 2020
Renato Casagrande (esquerda) e Clóvis Copetti

Uma das novidades para a próxima gestão de administrações municipais, ou seja, de 2021/2024, na região, vai ser em Bozano. Na eleição realizada domingo, 15, a oposição venceu para a prefeitura. O prefeito eleito é Renato Casagrande, do PDT, e vice, Clóvis Copetti, do MDB.

Com isso, PDT e MDB romperam a hegemonia política no Executivo bozanense, que existe desde o início do município, há cerca de 20 anos, visto que durante todo este período o Partido Progressista comanda a prefeitura.

Durante entrevista hoje pela manhã na RPI, Renato Casagrande disse que a votação recebida, ou seja, 1.176 votos, 54,52%, superou a expectativa. Falou em atuar com mudança e união de forças em Bozano, até mesmo diálogo muito presente com os seis vereadores do PP, que vão ser de oposição e a maioria do Legislativo.

A bancada de sustentação do novo governo municipal bozanense terá dois vereadores do PDT e um do MDB. Casagrande frisou que ainda não teve contato com a atual administração para iniciar o processo de transição, o que deverá começar nos próximos dias.

O prefeito eleito de Bozano enfatizou que haverá diminuição de 20% no número de funcionários em cargos de confiança na prefeitura. Outra meta é reduzir duas ou três secretarias municipais, mas ainda não sabe quais. Atualmente o municípío tem sete pastas.

Renato Casagrande comentou que durante a campanha eleitoral viu muita necessidade em famílias de baixa renda, por isso, entende que é preponderante políticas públicas para essas pessoas, por exemplo, nos segmentos de assistência social e habitação.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!