Busca rápidaX

Prefeito eleito de Cruz Alta se defende sobre acusação de irregularidade em contrato com ONG

11 de outubro de 2016
A Justiça Federal move uma ação de improbidade administrativa contra o prefeito de Cruz Alta, Vilson Roberto dos Santos, do PT, e mais oito pessoas. Conforme decisão, Vilson Roberto é acusado de ter firmado convênio sem licitação ou contrato com a Organização Não Governamental Centro de Assessoria Vida, com sede em Panambi, quando era prefeito na segunda gestão, entre 2008 e 2012.

O despacho do Juiz Federal Substituto, Danilo Gomes Sanchotene, indica que as nove pessoas citadas no processo enriqueceram ilicitamente com os frutos oriundos de contratações e pagamentos indevidos feitos pela gestão municipal à ONG. A Justiça Federal alega que a ONG contratou funcionários de parentesco com agentes da prefeitura, ou com vínculo com o poder público cruzaltense da época.

Outra alegação é de que os valores repassados à ONG foram muito superiores ao estabelecido no convênio, em prejuízo dos cofres municipais. Diante do exposto, a Justiça Federal determinou a indisponibilidade de bens e bloqueio das contas de Vilson Roberto e das demais oito pessoas. Ao se manifestar em nota, o prefeito eleito de Cruz Alta reconhece que existe a ação da Justiça Federal, porém informou que ainda não tinha sido citado para apresentar defesa.

Ele enfatiza que eram dois convênios focados no tema da violência contra a mulher. Vilson Roberto ainda esclareceu que parcerias semelhantes eram feitas com a Unicruz, porém por problemas referentes a documentações, não foi mais possível conveniar.  Também assegurou que houve aplicação correta do dinheiro público e garantiu que vai ser diplomado para assumir a prefeitura de Cruz Alta a partir de primeiro de janeiro de 2017.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!