Busca rápidaX

MANCHETES

Prefeitura busca reduzir valor gasto com recolhimento e destinação do lixo

24 de janeiro de 2020
Entrada em operação da unidade de transbordo diminuiu o volume de resíduos levados ao aterro sanitário em Giruá

Desde que começou a cumprir a Lei de Resíduos Sólidos, em 2014, levando o lixo recolhido em Ijuí para um aterro sanitário autorizado, a prefeitura tem investido vários milhões de reais no serviço.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, em 2019 a destinação final dos resíduos custou cerca de R$ 2,5 milhões ao município. Somando-se os cerca de R$ 2,7 milhões gastos com a coleta de materiais, a gestão dos resíduos custou quase R$ 6 milhões aos cofres públicos no último ano.

O titular da pasta do Meio Ambiente, Antenor Weiller, afirma que nos últimos dois anos o valor arrecadado tem sido suficiente para cobrir os gastos. No ano passado o montante de recursos superou os 6 milhões de reais. No entanto, a prefeitura está buscando alternativas para reduzir esse valor. Tanto que uma licitação está andamento para a contratação dos serviços, com a fase de análise de propostas.

Além disso, outro ponto que auxilia na redução do valor investido na destinação do lixo em Ijuí é a diminuição do volume de resíduos levados ao aterro sanitário, localizado na cidade de Giruá. O valor dos serviços leva em conta o peso das cargas levadas ao aterro, e quanto menor a carga, menor também o valor gasto.

Com a entrada em operação da rampa de transbordo em Ijuí, menos materiais como água e terra estão sendo transportados, diminuindo os valores gastos. Em 2016 foram recolhidas, em média, MIL 664 toneladas de lixo em Ijuí, valor que se manteve no mesmo patamar em 2017 e 2018.

No ano passado, porém, a média mensal de resíduos coletados foi de MIL 426 toneladas, uma redução considerada significativa pela Secretaria de Meio Ambiente.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí.
error: Conteúdo protegido!