Busca rápidaX

Preparador físico do São Luiz afirma que em caso de retorno do gauchão, atletas precisam de pelo menos 30 dias para recondicionamento

7 de abril de 2020

Neste dia 7 de Abril completa 22 dias desde a última rodada do campeonato gaúcho. O São Luiz atuou dia 15 de Março diante do Grêmio na Arena. Após, a direção liberou os atletas por tempo indeterminado devido a pandemia de coronavírus.

Antes da parada, a preparação física deixou uma cartilha para o grupo de jogadores, conforme explica Anderson de Lazari. “No primeiro dia de liberação o Picoli passou algumas informações e também reforçamos algumas recomendações. Hoje mesmo passamos algumas recomendações, todos estão fazendo seus trabalhos dentro das suas limitações, então estamos trabalhando dentro do que cada jogador tem de disponibilidade de local e de características que ele tem”.

RPI: Quanto tempo você entende que os jogadores vão precisar para entrar em ritmo de competição e ritmo físico ideal?
Anderson de Lazari: Claro que o ideal não iremos ter, mas trabalhando, precisamos de um mês no mínimo de atividades, eu acredito que um mês de trabalho seja o suficiente, pela metodologia que usamos, isso facilitaria um processo de retorno. Essa semana vamos completar um mês sem atividades”.

RPI: Você entende que tem tempo hábil, clima para terminar o campeonato estadual?

Anderson: É uma boa pergunta, muito complexa. Sabemos que quem tem direito de transmissão, vai querer terminar a competição. As equipes que tem calendário cheio já tem seus atletas com contratos mais longos, então não atrapalharia. Atrapalharia os clubes que não tem calendário, teria que fazer remanejamento financeiro para pagar mais um mês, disponibilidade de datas também, claro que fica estreita a questão de datas, são várias situações e eu acredito que sim, terá o término do campeonato gaúcho.

RPI: A maioria dos clubes ficaram cerca de 20 dias sem futebol, apenas realizando uma inter temporada. No caso do São Luiz, um amistoso contra o Tupi de Crissiumal, enquanto o primeiro turno do gauchão era decidido. Até que ponto isso preocupa, no tocante ao desgaste para o jogador?
Anderson: Atrapalha muito. Principalmente depois do último jogo que fizemos. É o segundo momento no campeonato que estamos bem e a competição para. No primeiro turno realizamos um bom jogo contra o Pelotas e para concluir o primeiro turno, nós paramos. Isso acaba quebrando uma sequência. Contra o Grêmio, perdemos, mas fizemos um bom jogo, principalmente pelo fator anímico e uma sequência com equipes do nosso tamanho, poderíamos sair dessa situação, mas teríamos uma tabela mais acessível e com dois jogos dentro da nossa casa.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Foto: Lucas Dornelles/ECSL

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!