Busca rápidaX

Presidente do Sinditac Ijuí confirma greve dos caminhoneiros caso Bolsonaro não atenda reivindicações em duas semanas

20 de outubro de 2021

O caminhoneiro autônomo, Carlos Alberto Litti Dahmer, diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL) e presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Carga de Ijuí, afirmou à reportagem da Rádio Progresso nesta manhã (20), que se o governo federal não atender as reivindicações da categoria num prazo de 15 dias, será declarado estado de greve. A decisão se deu após a Assembleia Geral realizada no último sábado (16). Segundo ele, o governo Bolsonaro teve três anos para atender as reivindicações e melhorar as condições da categoria, no entanto, nada foi feito. “Agora daremos mais 15 dias para que a pauta, que é de conhecimento do ministro Tarcísio e do governo Bolsonaro, seja aplicada, de fato” afirma.

Entre as solicitações da categoria, destaque para a redução do preço do diesel e revisão da política de preços da Petrobras, conhecida como Preço de Paridade de Importação (PPI); constitucionalidade do piso mínimo de frete; retorno da aposentadoria especial com 25 anos de contribuição ao INSS e aprovação do novo Marco Regulatório do Transporte Rodoviário de Cargas (PLC 75/2018). Também pedem melhoria e criação de pontos de parada e descanso.

A decisão teve aprovação de entidades representativas como a CNTTL, Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) e pela Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava).

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!