Busca rápidaX

Preso advogado suspeito de usar atestados médicos falsos para liberar detentos pela Covid-19

16 de abril de 2020

Foi preso preventivamente na manhã de hoje (16) um advogado suspeito de usar atestados médicos falsos para liberar detentos do sistema prisional gaúcho. A ação foi coordenada pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil através da operação Avocat e aconteceu em Cachoeirinha e Gravataí. O advogado foi preso por crimes contra a Fé Pública e contra a Administração da Justiça. Ele é suspeito de integrar um esquema envolvendo escritórios de advocacia que estariam utilizando atestados médicos falsos para liberar apenados em função da pandemia do novo coronavírus.

A ação foi conduzida pela 2ª Delegacia de Polícia de Combate à Corrupção, sob comando do delegado Vinicios Batista do Valle. Nos pedidos judiciais, os participantes do suposto esquema alegavam que os detentos faziam parte dos grupos de riscos.

Na operação Avocat, os agentes cumprem ordens judiciais na residência e escritório do advogado investigado e que foi detido em Gravataí. Documentos, três celulares, um notebook e cerca de R$ 7 mil em dinheiro já foram apreendidos. O material recolhido será analisado e servirá como prova para corroborar com a investigação. A ação mobiliza 15 agentes policiais e quatro delegados.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Correio do Povo