Busca rápidaX

MANCHETES

Produção de milho deve aumentar cerca de 40% no Rio Grande do Sul

9 de setembro de 2021

A Emater/RS-Ascar estima o aumento da área cultivada e da produção dos principais grãos de verão na Safra 2021/2022, totalizando 8,1 milhões de hectares e 33,6 milhões de toneladas de milho, soja, arroz e feijão no Rio Grande do Sul. O que representa um aumento de 3,41% na área e 1,69% na produção quando comparada com o ano anterior (7,8 milhões de hectares e 33,1 milhões de toneladas de grãos). É importante destacar que essa estimativa inicial é baseada na tendência apresentada pelas produtividades médias municipais registradas ao longo dos últimos 10 anos.

O levantamento aponta como destaque o aumento de produção na cultura do milho, justamente por essa ter sido a cultura mais castigada pela estiagem na safra passada, com uma estimativa inicial de produção de 6,11 milhões de toneladas do grão, ou seja, um crescimento de 39,23% em relação à safra passada (4,39 milhões de toneladas). A área cultivada de 834 mil hectares, aumentou 6,89% se comparada aos 780 mil hectares do ano passado. E a produtividade estimada para este ano é de 7,3 ton/ha, aumento de 29,59% se comparada à colheita anterior (5,6 ton/ha).

Com estabilidade na área cultivada, sendo 360,03 mil hectares contra os 360,15 do ano passado, a produção de milho silagem também deve registrar um aumento de 30,06% da produção (13,25 milhões de toneladas) e de 29,93% na produtividade (36,8 ton/ha), comparada aos 10,1 milhões de toneladas e 28,32 ton/ha do ano anterior.

O anúncio dos números foi feito pelo diretor Técnico da Emater/RS, Alencar Rugeri, durante o tradicional Café para Imprensa, nesta quinta-feira (09/09), na Expointer 2021, que neste ano foi realizado de forma híbrida por conta da pandemia e mais uma vez transmitido simultaneamente pelo canal do Youtube do Programa Rio Grande Rural e pelo Facebook da Instituição, que pode ser acessado a qualquer tempo pelo link https://youtu.be/vo56yT1AGfs.

“Essas informações têm credibilidade em função da dimensão que temos de amostragem em todo o Estado. Por isso fica aqui o agradecimento a cada Escritório Municipal responsável pela coleta dos dados, e à Gerência de Planejamento (GPL) pela compilação dos dados e à Gerência de Comunicação (GEC) por esta tradicional coletiva de imprensa para divulgação de Informações relevantes ao setor primário gaúcho”, parabenizou Rugeri.

O evento contou com a presença da secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seadpr), Silvana Covatti, o presidente e o diretor Administrativo da Emater/RS, Edmilson Pelizari e Lino Hamann, o meteorologista da Seapdr, Flávio Varone, demais autoridades e profissionais da imprensa gaúcha.

“Nós, como Estado, temos o compromisso de ajudar a ampliar esta produção e favorecer os setores de proteína animal, de aves, suínos e leite, que hoje são impactados com altos custos para importar este insumo de outros países e estados”, afirmou Silvana, ao lembrar que em 2019 a Secretaria lançou o Programa Estadual de Produção e Qualidade do Milho (Pró-Milho) com o objetivo de tornar o Estado autossuficiente na colheita deste grão.

Confira as estimativas iniciais para as demais culturas:

FEIJÃO

O feijão primeira safra é outra cultura que, apesar da redução de -4,35 na área cultivada (34,9 mil hectares), a expectativa é de crescimento de 13,99% na produção (54,31 mil toneladas) e de 17,67% na produtividade (1,77 ton/ha), em comparação ao ano anterior que registrou área de 36,57 mil hectares, 54,31 mil toneladas e 1,50 ton/ha).

ARROZ

A estimativa para a cultura do arroz é somente de redução, em área (-0,49%), produção (-8,61%) e produtividade (-8,16%). São 943,8 mil hectares cultivados e expectativa de produção de 7,54 milhões de toneladas e 7,9 ton/ha, comparado à colheita do ano passado (948,5 mil hectares, 8,25 milhões de toneladas e 8,7 ton/ha).

SOJA

Apesar de apresentar aumento de 3,62% na área cultivada (6,32 milhões de hectares), a estimativa para a cultura da soja também é de redução de -2,26% na produção (19,9 milhões de toneladas) e de -5,68 na produtividade (3,15 ton/ha), se comparada com os 6,1 milhões de hectares, 20,4 milhões de toneladas e 3,34 ton/ha da safra passada.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar na Expointer
error: Conteúdo protegido!