Busca rápidaX

MANCHETES

Produção de milho no RS cai 1,2 toneladas em relação à estimativa da Emater

3 de março de 2020
Em Santa Rosa, colheita de milho foi acelerada para minimizar problemas causados pela estiagem — Foto: José Schafer / Emater

Os produtores de milho foram os mais afetados pela falta da chuva no Rio Grande do Sul, segundo a nova projeção para a safra de verão. Os dados foram divulgados pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural em conjunto com a Emater. A partir do levantamento, a produção de milho caiu 1,2 toneladas em relação ao levantamento de agosto de 2019, um percentual de 21,1%.

As novas estimativas foram apresentadas na manhã desta terça-feira (3) na 21ª Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque, no Norte do estado. O levantamento foi realizado na segunda quinzena de fevereiro e foram analisadas plantações de arroz, feijão, milho, milho de silagem e soja.

Segundo o Secretário da Agricultura do RS, Covatti Filho, será preciso criar novas ações para driblar a estiagem. “O estado vive uma grande seca. A falta de chuva pros próximos dias pode piorar ainda mais a situação.”

A segunda produção mais afetada foi a de milho silagem, que é usado para ração animal. Segundo os dados, houve uma queda de 20,7% na produção.

As plantações de soja também sentiram os efeitos da falta de chuva. Houve uma redução de 16% na produtividade esperada – o quanto se colhe por hectare -, que caiu de 3,3 kg/ha para 2,7 kg/ha. Consequentemente, a expectativa é de que o volume produzido caia 3,2 toneladas. 

As plantações de feijão e arroz foram as que menos sofreram com a estiagem – 8,7% e 1,8%, respectivamente. “A seca vai diminuir muito a colheita. Mais ainda do que se esperava”, acrescenta o secretário.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: G1

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!