Busca rápidaX

Regiões Celeiro e de Palmeira das Missões irão aderir à cogestão do distanciamento controlado

7 de agosto de 2020

Várias associações de municípios do Rio Grande do Sul vão aderir à cogestão do modelo de distanciamento controlado, contra a Covid-19, do governo estadual. Esse é o caso das Associações de Municípios das Regiões Celeiro e da Zona da Produção, que abrangem as regiões 15 e 20 do distanciamento controlado.

O presidente da Amuceleiro e prefeito de Braga, Carlos Vigne, ressalta que a gestão compartilhada das bandeiras poderá se traduzir em resultados positivos, principalmente para os pequenos municípios, que têm sofrido com fechamento do comércio e outros reflexos da pandemia.

Vigne observa que a Amuceleiro e a Amzop criaram um comitê regional para gerenciar as decisões. O grupo é formado por médicos e enfermeiros do hospital de Três Passos, ainda dos municípios de Tenente Portela, Frederico Westphalen e Palmeira das Missões.

Ele ainda esclarece que é esse comitê quem analisará possibilidade de mudar a cor das bandeiras, em relação ao que for indicado pelo Estado. Por exemplo, se o Executivo estadual sugerir bandeira vermelha, umas das mais graves no distanciamento controlado, o comitê poderá decidir por regras da cor laranja, um pouco mais brandas, dependendo da situação da Covid-19 na região. No entanto, os prefeitos são obrigados a acatar a resolução do comitê.

Carlos Vigne destaca que as empresas sofrem bastante com fechamento do comércio, principalmente em municípios pequenos. O presidente da Amuceleiro também opina que não é o comércio que espalha o novo coronavírus, mas sim, as aglomerações de pessoas em festas e outros momentos, o que não é permitido nesse período de pandemia.

As regiões 15 e 20 do distanciamento controlado têm como referência o município de Palmeira das Missões. Já a Associação dos Municípios do Planalto Médio, com sede em Ijuí, não participará da cogestão das bandeiras da Covid-19.

O presidente da Amuplam e prefeito de Pejuçara, Eduardo Buzzatti, explica que a região não tem estrutura técnica para formar um comitê a fim de decidir sobre mudança ou não de regras de bandeiras.

Buzzatti ainda observa que nesta semana o Estado atualizou o decreto sobre Covid-19 e permitiu abertura de parte do comércio não essencial em municípios com a bandeira vermelha, portanto, já atende um pouco da reivindicação de prefeituras ou empresários.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!