Busca rápidaX

REPORTAGEM ESPECIAL: O jovem que está aprendendo a vencer

19 de junho de 2019

Vivemos num mundo onde ser vitorioso está associado a conquistar fama, dinheiro, sucesso e reconhecimento. Mas, para outros, vencer na vida vai muito além disto: ser um homem ou mulher que seja respeitado por outros. Se você pensa assim, vai gostar de conhecer a história do jovem Marcos Leonardo Krampe, atleta do sub-17 do Esporte Clube São Luiz.

Natural de Santo Augusto, Marcos e mais dois irmãos, foram criados pela mãe Lourdes Krampe. O pai do garoto foi assassinado quando tinha 6 meses de idade. Porém a família morou a vida toda na Linha 30, interior de Ajuricaba.

Viúva, Lourdes criou os 3 filhos sozinha e quando Marcos tinha 2 anos, a família conseguiu comprar uma residência na cidade. Sem condições, muitas vezes, ela dava para apenas um filho o que gerava descontentamento nos outros filhos.

Com 10 anos, Marcos, decidiu trabalhar. O garoto foi vender pastéis e com o que ganhava investiu em aparelho dentário, uma vez tinha os dentes desparelhos. Em 2017, a família decidiu ir morar no Mato Grosso e a adaptação não foi fácil. Marcos tentou jogar futsal e depois foi para o Paraguai onde ficou por duas semanas, porém não deu certo. Com o apoio de um amigo, Marcos ficou em Ajuricaba, com o aval de dona Lourdes. O amigo(Juliano) ajuda o garoto com moradia e empregou Marcos numa lavagem de carros. “É isso que me motiva, saber que tem pessoas dispostas a ajudar, sempre tem alguém pior que a gente,por isso sempre do o meu melhor”, disse Marcos para o repórter Alex Frantz.

A mãe de Marcos sofre com depressão, algo que faz os irmãos se unirem. Marcos viu no São Luiz a oportunidade de uma reviravolta na vida da família. Em fevereiro o rubro promoveu peneira para o estadual sub-17. Cerca de 120 meninos realizaram a peneira e Marcos foi um dos selecionados. Com o apoio do amigo Juliano Rodrigues, o jovem atleta sempre dá o melhor em tudo que faz. No início, Marcos sequer ela relacionado para os jogos e com trabalho foi relacionado a figurar no banco de reservas e o tempo foi passando e hoje é titular do time do técnico Marcelo Galvão. “Não é por que consegui atingir um objetivo que tenho que parar, é preciso manter o foco para chegar no profissional”.

Marcos também se vira para ir aos treinos. O jovem sempre procura caronas para chegar ao estádio 19 de Outubro. O valor da passagem de Ajuricaba a Ijuí custa R$8,00, gastaria em torno de R$16 por dia para os trabalhos diários do São Luiz, por isso ele procura carona para chegar ao estádio e para retornar.

“Não posso gastar dinheiro, pago a manutenção do aparelho, pago luz, internet e agora adquiri um celular. Acordo todos os dias às 7 horas, vou para o trabalho onde fico até às 12 horas. Vou para casa, tomo um banho e vou para o treino. As atividades no São Luiz vai até às 17 horas e depois vou no IMEAB e peço carona para retornar. As vezes não consigo, mas sigo motivado”.

“Eu só agradeço. Tenho condições de trabalhar e se eu dá o meu melhor, mesmo que poucos viram jogador eu vou chegar lá. Sempre vou para os treinos para VALER A PENA. Tenho que aproveitar essa oportunidade no São Luiz e treino como se fosse o último dia da minha vida”.

Atualmente, dona Lourdes e os outros dois irmãos residem no Mato Grosso enquanto Marcos corre atrás do sonho de se tornar atleta profissional. “Meu sonho é ser jogador e dar uma casa para minha mãe”.

Se vai ter sucesso como atleta profissional, só o tempo dirá. Mas, na vida, o jovem Marcos já é um vitorioso.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Radio Progresso de Ijuí. Foto: Anderson Róbson/ECSL

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!