Busca rápidaX

MANCHETES

Responsável pela 36ª CRE entende que greve do Cpers é deflagrada em momento inoportuno

10 de março de 2017
O Cpers/Sindicato começa mobilização para a greve da categoria, após decisão tomada quarta-feira em assembleia realizada em Porto Alegre. A paralisação inicia no próximo dia 15 e vai seguir por tempo indeterminado. O Centro dos Professores Estaduais protesta contra a reforma da Previdência Social, também contra projetos do governo gaúcho, que estão na Assembléia Legislativa, bem como o parcelamento salarial.

A diretora do 31º Núcleo do Cpers/Sindicato, com sede em Ijuí, Teresinha Melo, explica que a partir de agora o primeiro passo é a direção regional se reunir e organizar o movimento. Terezinha Melo ainda observa que também haverá greve nacional da educação. Sobre o mesmo tema, o responsável pela 36ª Coordenadoria Regional de Educação, também com sede em Ijuí, Cláudio da Cruz de Souza, frisou que se trata de uma greve agendada.

Para ele, isso demonstra diferenciação, visto que em outras paralisações o movimento começava já no dia posterior à decisão da greve. Claudio Souza respeita a decisão do Cpers, porém entende que a mobilização acontece num momento inoportuno, visto que o ano letivo recém iniciou. Ainda observou que a Coordenadoria de Educação de Ijuí vai orientar os educandários sobre o cumprimento dos dias letivos e carga horária, para que os alunos tenham direito às aulas.

 
 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!