Busca rápidaX

MANCHETES

Restrições impostas pelo novo coronavírus afetam comunidades indígenas da região Celeiro

21 de abril de 2020

No atual período de pandemia do novo coronavírus, a prefeitura de São Valério do Sul tem atenção especial com a comunidade indígena existente no município, em razão de características diferenciadas desta população. Durante entrevista nesta manhã na RPI, o prefeito, Vladimir Vetorato, disse que a primeira medida foi transportar de volta para a comunidade indígena os integrantes que estavam em outros municípios, onde realizavam venda de artesanato e demais produtos característicos dos índios.

Dessa maneira, no momento, todos estão nas respectivas residências e não há nenhuma suspeita de covid-19 na comunidade indígena de São Valério do Sul. O que existe é a circulação para compra de itens de subsistência, por exemplo, em supermercados.

Houve distribuição de álcool gel e kits de higiene básica para os indígenas. Outra preocupação que surge é a manutenção dessas famílias, pois com a impossibilidade dos índios saírem da aldeia para comercializar artesanato, ocorre redução da renda.

Diante disso, até o final desta semana, a prefeitura de São Valério do Sul vai repassar em torno de 380 cestas básicas para alimentação dos indígenas. O governo federal também deve encaminhar alimentos. O prefeito, Vladimir Vetorato, ainda observou que vários índios estão incluídos no recurso emergencial de 600 reais do governo federal em razão da pandemia de coronavírus.

Em São Valério do Sul há cerca de mil e 400 índios, cerca da metade da população do município, numa área superior a dois mil hectares. Também na região Celeiro, existe a reserva indígena Guarita, entre os municípios de Redentora, Tenente Portela, Miraguaí e Erval Seco, com área de 23 mil hectares.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí