Busca rápidaX

MANCHETES

Revisão de contratos aponta aumento substancial de dívida da Cotrijuí

9 de janeiro de 2018

A direção liquidante da Cotrijuí confirma que a cooperativa atravessa grave crise financeira, mas são desenvolvidas várias ações internas e externas com objetivo de recuperação. Durante entrevista hoje pela manhã na Progresso, o presidente liquidante, Eugênio Frizzo, disse que muitos credores fazem o chamado sequestro bancário de recursos da Cotrijuí, o que dificulta a retomada das finanças.

Também reconheceu atraso em pagamentos para associados, mas ressalta que existe a busca pelo diálogo. Frizzo observou que o fluxo de caixa é bastante ajustado. Mesmo assim, ele acredita em resolução dos problemas e ressaltou que num prazo de dois meses a situação pode estar mais controlada.

Diante da revisão de contratos e dívidas passadas, Eugênio Frizzo esclareceu que a dívida da Cotrijuí que era de 1 bilhão de reais, passou para 1 bilhão e 600 milhões de reais. Questionado pela RPI, o presidente liquidante explicou que os financiamentos requisitados pela Cotrijuí não foram possíveis pela situação particular da cooperativa, mas também em virtude da crise econômica brasileira que desencorajou investidores a aplicar dinheiro da estrutura.

O aluguel das unidades da Cotrijuí na cidade de Jóia e em Capão do Cipó, para a Agropan, segundo Eugênio Frizzo, faz parte do planejamento de recuperar economicamente a cooperativa, mas também não deixar os associados desassistidos. Frizzo disse que se tiver que alugar mais unidade da Cotrijuí, isso vai ser feito. Porém, no momento não há nenhum outro encaminhamento neste sentido.

A redução de funcionários também está dentro da readequação financeira. Por outro lado, o presidente liquidante da Cotrijuí explicou, na RPI, que não participou de nenhum encontro com o grupo independente de associados e produtores que realiza reuniões rotineiras, a fim de reivindicar pleitos da direção da cooperativa. No entanto, ressaltou que está disposto a se reunir com esse pessoal e a Cotrijuí está aberta para receber sugestões.

Inclusive, hoje, por volta das 17 horas e 30 minutos, o grupo independente volta a realizar encontro no auditório do Sindicato Rural de Ijuí. Na ocasião, os integrantes poderão até decidir por ocupação da sede da Cotrijuí, nos próximos dias, caso a direção não atenda os pleitos, como pagamento de grãos depositados em armazém geral.

 
Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!