Busca rápidaX

Ruas de Bagé ficam lotadas após reabertura do comércio

16 de abril de 2020
Reabertura do comércio lotou as ruas de Bagé - terceira cidade com mais casos de Covid-19 no RS. Foto: Tiago Rolim de Moura / Jornal Minuano

Após o governo do estado dar autonomia para os municípios do interior flexibilizar a abertura do comércio, o município de Bagé emitiu um novo decreto autorizando a retomada do trabalho dos estabelecimentos nesta quinta-feira (16), com restrições.

Bagé, que é a quarta cidade do Rio Grande do Sul com mais casos de coronavírus, teve as ruas tomada pela população neste primeiro dia de flexibilização. O boletim atualizado ontem mostra que o município tem 28 casos de covid-19 confirmados. Destes, 25 estão curados, dois hospitalizados e um em isolamento domiciliar. Se levar em consideração o número de casos pelo tamanho populacional, Bagé lidera no índice de infectados.

Segundo informações apuradas pelo Jornal Minuano, a intensa movimentação e as extensas filas também ocorreram porque uma empresa fez uma espécie de “promoção de isenção de juros”, com validade somente para hoje. O empreendimento foi notificado pela Associação de Comércios e Indústria de Bagé.

O jornal também informa que agentes da Vigilância em Saúde trabalham orientando a população e os estabelecimentos para os cuidados necessários. Inclusive, álcool gel está sendo disponibilizado.

Apesar de haver recomendação para o uso de máscaras, a grande maioria das pessoas que estavam na rua não possuíam o Equipamento de Proteção Individual (EPI), aponta o jornal.

No fim da tarde de hoje o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, prometeu que o funcionamento das lojas deve ser reavaliado. “O erro de alguns pode comprometer a todos”, mencionou ele ao justificar que para que a liberação de funcionamento se mantenha é preciso cuidado de todos, seja do governo, bem como da população e dos empresários. “Hoje (quinta) e amanhã vamos avaliar o cenário e, até segunda-feira, ou mesmo do final de semana, teremos uma posição”. O prefeito ainda afirmou que o empresário que fez a “promoção” será multado.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí