Busca rápidaX

MANCHETES

Santa Catarina investiga oito casos suspeitos de febre amarela

31 de janeiro de 2018
Santa Catarina investiga oito casos suspeitos de febre amarela registrados entre os dias 1º e 27 e janeiro deste ano. Um nono registro durante esse período foi confirmado como sendo da doença: o de uma mulher de 57 anos moradora de Gaspar que morreu após ter contraído a enfermidade durante viagem ao estado de São Paulo.

Entre as oito notificações suspeitas está uma que resultou na morte de um homem em Lajeado Grande. Nenhuma das pessoas com suspeita de febre amarela tinha sido vacinada contra a doença.

Os outros casos em investigação são de moradores de Timbó, Criciúma, São José, Florianópolis, Joinville (2) e São Joaquim.

Febre amarela
Trata-se de uma doença infecciosa febril aguda e não contagiosa, podendo ser contraída somente pela picada de um mosquito infectado pelo vírus. Pode ser de curta duração ou evoluir de forma grave, podendo levar à morte.

Qualquer pessoa que não tenha sido vacinada que more ou visite áreas onde há transmissão da doença pode contrair a febre amarela.

Sintomas
Os sintomas incluem febre, dor de cabeça, dores no corpo geral, náuseas, vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos mais graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada na pela ou branco dos olhos), hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos.

*Lembrando sempre que os macacos não transmitem a doença. Os macacos se comportam como sentinelas da febre amarela. A doença é transmitida por mosquitos. Mesmo doentes, os macacos não têm a condição de infectar. Apenas os mosquitos têm.

Consulte a lista de áreas recomendadas para vacinação: Clique aqui.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!