Busca rápidaX

Sartori sobre candidatura à reeleição: “Não vou fugir da raia”

25 de maio de 2018

O governador José Ivo Sartori foi um dos palestrantes do painel Brasil de Ideias, promovido pela revista Voto, nesta sexta-feira, em Porto Alegre. Em seu discurso, Sartori evitou falar sobre a paralisação dos caminhoneiros que gera desabastecimento no Estado em diversos setores. Limitou-se a dizer que na manhã desta sexta-feira um gabinete de crise foi instalado para acompanhar as consequências da greve, com o vice-governador José Paulo Cairoli designado para a coordenação.

Também discursou no evento o presidente da Celulose Riograndense Walter Lídio Nunes, que defendeu as ideias de que o empreendedorismo é o caminho para o Rio Grande avançar e principalmente de continuidade do governo Sartori. O dirigente aproveitou o evento para questionar o governador se ele vai ser candidato a reeleição. “Acredito que a população está tomando consciência da necessidade da continuidade do projeto. Eu pessoalmente, não sou a favor de pessoalizar o processo, mas sou a favor da continuidade do projeto sim. E eu nunca fui de fugir de meus compromissos. Não vou fugir da raia. Mesmo que seja contrariando meu desejo pessoal”, respondeu Sartori, praticamente confirmando sua presença nas eleições em outubro.

Pré-candidato ao senado pelo PSB abre voto em Sartori

Presente na plateia, junto de diversos políticos, secretários do governo e empresário, Beto Albuquerque, deputado federal do PSB, pediu a palavra e abriu voto para Sartori em outubro: “Quando declaro que gostaria de votar em Sartori mais uma vez é porque, como gaúcho, me incomoda muito nunca ter visto na história política do Rio Grande do Sul uma reeleição (para governador)”, ressalta o parlamentar defendendo a continuidade do governo.

O PSB, sem pré-candidato oficial ao Piratini, é um dos principais alvos das legendas que buscam coligações. A sigla, no entanto, tem dois pré-candidatos ao senado: Beto Albuquerque e o ex-prefeito da capital José Fortunati, que se filiou recentemente ao partido para ser candidato. Alguns partidos inclusive já ofereceram as duas vagas da chapa ao senado, para conseguir a aliança. O MDB de Sartori não abre mão de lançar Germano Rigotto, ex-governador, ao senado, restando ao PSB uma vaga, caso apoie Sartori. Beto discorda do partido e defende apenas um candidato da sigla ao senado. “Como Fortunati entrou, vamos disputar. Próxima reunião que tiver do diretório estadual nós vamos definir quem vai ser o candidato”, projeta.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Deixe seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!