Busca rápidaX

“Se for preciso, vamos às ruas mais uma vez”, diz caminhoneiro de Ijuí que permanece em Brasília

9 de setembro de 2021

Apoiadores do Presidente Jair Bolsonaro permanecem organizados na Esplanada dos Ministérios, na manhã desta quinta-feira, 09. A principal reivindicação do grupo é que o Supremo Tribunal Federal dê atenção à pautas bolsonaristas, como o voto impresso. Os manifestantes criticam a conduta de dois ministros do STF, em especial. São eles Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso. Em áudio encaminhado à RPI, “Celito caminhoneiro”, ijuiense que permanece em Brasília, disse que o grupo tentou entregar um manifesto ao Senado, no entanto, não foi possível. “Felizmente conseguiram entregar este documento diretamente ao presidente”, disse. 

Celito disse ainda que os manifestantes aguardaram durante toda a tarde para conseguir entregar o documento aos senadores que, -segundo ele-, deslegitimaram  “Esperamos a tarde toda, no calor, passando trabalho, mas não deram bola. Pelo contrário, foram para a mídia e riram do movimento. Ao contrário do que grande parte da mídia diz, ainda estamos aqui, e somos milhares. Eles são semideuses que estão ali acima de todos e subjugando uma população inteira, milhões de pessoas foram às ruas. Se for preciso, vamos às ruas mais uma vez”.

O caminhoneiro disse ainda que os manifestantes estão enfrentando algumas dificuldades para permanecer no local. “Estamos aqui vigilantes, sem recursos, lutando pelo nosso futuro e de nossos filhos, netos e amigos. Não temos banheiros, apenas os químicos, nem local para banho. Permanecemos firmes, contando com a solidariedade de algumas famílias”. 

Ainda de acordo com o caminhoneiro, o auxílio financeiro de alguns empresários tem sido fundamental para a permanência de alguns na manifestação. “No meu caso, estou aqui contando com a solidariedade de alguns empresários do ramo do transporte, amigos, que estão custeando a despesa aqui, que é muita”. 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!