Busca rápidaX

Secretaria da Agricultura cria grupo de trabalho para acompanhar efeitos da estiagem no RS

7 de janeiro de 2020

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) criou um grupo de trabalho para acompanhar os efeitos da estiagem no Rio Grande do Sul, que já dura seis semanas e está prejudicando produtores rurais. O secretário em exercício, Luiz Fernando Rodriguez Júnior, solicitou à Emater um acompanhamento aprofundado da situação da safra do milho e da soja. “São colheitas que impactam também a produção de carne e leite”, justifica. De acordo com Rodriguez Júnior, trata-se da estiagem mais severa dos últimos sete anos. O diretor técnico da Emater, Alencar Rugeri disse que milho, tabaco e soja são as plantações mais afetadas.

A criação de um grupo de trabalho havia sido reivindicada por entidades do setor, como a Fetag. A federação encaminhou, nesse domingo, um ofício aos governos federal e estadual pedindo atenção especial aos agricultores familiares. Segundo o secretário-geral da Fetag, Pedrinho Signori, o objetivo é manter as informações atualizadas por meio de acompanhamento técnico. “A cada dia que passa, o estrago fica muito grande”, observa, citando prejuízos na produção de grãos e na cadeia do leite. Nesta quinta-feira, às 14h, no auditório da Famurs, prefeitos, secretários e outros gestores municipais se reunirão para verificar demandas e problemas que o Estado está enfrentando com a falta de água. Depois de estabelecer o levantamento de perdas, o documento será enviado aos governos estadual e federal.

 

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Correio do Povo

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!