Busca rápidaX

Secretário de saúde de Cruz Alta afirma que prefere “pecar pelo excesso” em relação à contenção da COVID-19

30 de março de 2020

A administração municipal de Cruz Alta ampliou as determinações do decreto que prevê o isolamento social e o fechamento de estabelecimentos que não ofereçam serviços e produtos essenciais. O novo prazo é 5 de abril.  

Nesta tarde o secretário de saúde, José Martins, falou à RPI e afirmou que a prioridade é seguir as medidas de prevenção mais indicadas pelos especialistas área de saúde. Ele explicou que em reunião realizada na tarde de ontem ficou definida a prorrogação, que poderá ser estendida ou suspensa a partir da evolução da doença na cidade.

Martins afirma que é melhor “pecar pelo excesso do que pela falta”. O secretário reforçou que o excesso pode ser administrado, a falta não. Ele se refere à estrutura dos hospitais. Não existem UTIs suficientes caso o número de infectados aumente na cidade, a exemplo de outros municípios do Brasil que não tem elevada capacidade de atendimento.

José Martins ressaltou que a pressão pela abertura do comércio é grande e citou as manifestações e carreatas que pedem a liberação do funcionamento das lojas. No entanto, o secretário teme que os governos cometam o mesmo erro que a administração pública de Milão, na Itália, cometeu e hoje sofre as consequências com o elevado número de mortes e falta de estrutura hospitalar.

Sobre a campanha de vacinação, afirmou que como em outros municípios o recebimento das remessas é escalonado. Porém, a opção da secretaria foi vacinar em casa. Portanto, a partir de um cronograma, os idosos estão sendo imunizados nas próprias residências. José afirmou que não faria sentido fazer campanhas e pedidos para que as pessoas se mantenham em isolamento social e incentivar idosos, que fazem parte do grupo de risco, a sair de casa e gerar tumulto e aglomeração em postos de saúde.

Em relação a testes rápidos de coronavírus, José Martins disse que não foi recebido nenhum repasse do governo do estado e nem há essa previsão. No entanto, apesar do município estar passando por situação de dificuldade financeira, foram comprados lotes de testes rápidos que serão feitos apenas em pacientes com indicativo de internação hospitalar. Até o momento não foi registrado nenhum caso confirmado de coronavírus em Cruz Alta.  

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!