Busca rápidaX

MANCHETES

Só um choque de gestão salva o HCI, afirma consultor

27 de maio de 2020

 Cerca de 500 associados do Hospital de Caridade de Ijuí, vão definir o futuro diretivo da entidade no próximo mês através da eleição marcada para o dia 19 de Junho. Mesmo que o último balanço da casa de saúde demonstre uma grave crise financeira, grupos se organizam para manter o HCI em atuação. A chapa denominada Renova Ação HCI apresentou hoje, em entrevista à Rádio Progresso, um parecer rápido dos problemas, segundo eles, de gestão, que a entidade enfrenta.

 Segundo o Professor e Consultor Ivo Boratti o Hospital necessita de um choque de gestão imediato. Conforme Boratti o HCI só não fechou porque recebe benefícios governamentais que dão um certo fôlego financeiro a entidade. Ele relata que dívida total do Hospital de Caridade é de R$140 milhões, entre fornecedores, funcionários, tributos e empréstimos bancários.  Como o patrimônio líquido da instituição é de pouco mais de R$96 milhões, o HCI está hoje numa situação falimentar, ou seja, se vender todo o patrimônio não paga as dívidas.

 Ivo Boratti destacou que nos últimos seis anos o HCI se figurou como uma fábrica de prejuízos e por isso, não há alternativa a não ser reestruturar a entidade como um todo. Pelos últimos levantamentos o Hospital de Caridade de Ijuí atende hoje 87% pelo SUS e é a principal referencia em saúde da Região Noroeste Missões o tratamento do câncer e do Coração. Por ano, o HCI atende mais de 1,5 milhões de pacientes, por isso a necessidade de transparência na gestão da casa de saúde, completou Ivo Boratti.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!