Busca rápidaX

MANCHETES

STF adia julgamento após Bolsonaro aceitar depor presencialmente

6 de outubro de 2021
O presidente Jair Bolsonaro durante o lançamento do programa Voo Simples, no Palácio do Planalto.

O presidente Jair Bolsonaro decidiu depor presencialmente no inquérito que apura suposta interferência política na Polícia Federal. Até agora, o presidente vinha solicitando pedindo permissão da Justiça para se manifestar por escrito.

A Advocacia-Geral da União (AGU) informou sobre a decisão do Presidente ao Supremo, que foi anunciada em plenário nesta quarta-feira (6). Com isso, o STF adiou novamente o julgamento que definiria se Bolsonaro poderia, ou não, prestar depoimento por escrito nesse caso.

O presidente do STF, ministro Luiz Fux, chegou a colocar o tema em pauta. Logo em seguida, o atual relator do inquérito, ministro Alexandre de Moraes, informou a nova posição de Jair Bolsonaro. E informou que, com isso, terá de avaliar se o recurso da AGU contra o depoimento presencial ainda pode ser julgado.

Bolsonaro será ouvido no inquérito aberto a partir de denúncias feitas pelo ex-ministro Sergio Moro em 2019. A análise teve início em outubro do ano passado com o voto do então relator, ministro Celso de Mello, que defendeu o depoimento presencial.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!