Busca rápidaX

Susepe investiga falhas durante fuga de presos em Passo Fundo

18 de janeiro de 2019

A Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) está investigando as circunstâncias da fuga de 17 presos do Presídio Regional de Passo Fundo, que ocorreu na madrugada do último sábado (12). O anúncio foi feito, em entrevista coletiva, pelo superintendente da Susepe, Mario Santa Maria Junior nesta sexta–feira (18). Os fatos estão sendo apurados por uma sindicância administrativa e um inquérito policial. O objetivo é identificar se houve possíveis falhas e corrupções por parte de agentes relacionadas com a fuga. Segundo o superintendente, os resultados dos processos devem ser concluídos entre 20 e 30 dias.

Três diretores da casa prisional foram removidos de Passo Fundo, ou seja, estão atuando em outros locais, sem cargos de chefia. Para a gestão da penitenciária, a Susepe decidiu fazer uma intervenção, deslocando uma força-tarefa composta por 11 agentes para somar aos 25 servidores que atuam em Passo Fundo. O reforço operacional ficará na penitenciária por tempo indeterminado. O superintendente garante que, apesar do déficit de servidores, nenhum local vai ficar desassistido com a equipe deslocada. “Vamos recompor o número de servidores em todo o Estado. Nós realizamos uma boa gestão e vamos fazer com que estes servidores, que estão lá, não façam falta aqui nas casas prisionais de onde saíram porque foram substituídos”, ressaltou. Além disso, o Grupo de Ações Especiais da Susepe (GAES) também está na região para reforçar o efetivo com uma equipe de 20 agentes. 

No Presídio Regional de Passo Fundo, estão 738 apenados. Dos 17 presos que fugiram, um foi recapturado na terça-feira. Ele foi reconduzido ao presídio, mas deve ser transferido para outra casa prisional, bem como os demais 16 fugitivos. Segundo Mario Santa Maria Junior, a rotina dos presos em Passo Fundo não será alterada pelos interventores, a única mudança será administrativa. Quanto aos áudios, que supostamente mostravam corrupção por parte de agentes com detentos no presídio, a Susepe informa que o material foi encaminhado para o Instituto-Geral de Perícias para identificar se são verdadeiros e se tratam de fato de presos e agentes de Passo Fundo.

De acordo com o superintendente, a partir de agora, a intenção da Susepe é ter uma equipe a disposição para prestar auxílio e reforçar efetivo onde for necessário no Estado, como neste caso ocorrido em Passo Fundo.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!