Busca rápidaX

MANCHETES

Instituições jurídicas brasileiras precisam de isenção, avalia ex-juiz após escândalos da Lava Jato

7 de março de 2021
Foto: Portal Uol

As instituições jurídicas brasileiras envolvidas na operação Lava Jato estão sob suspeição. A afirmação é do ex-juiz e especialista em Direito Constitucional, José Luiz Blaszak. Em entrevista à RPI nesta semana, ele falou sobre a divulgação de troca de mensagens entre procuradores e juízes da Lava Jato. Numa das mensagens, o procurador Deltan Dallagnol pede ao desembargador Rogério Favreto para segurar a execução do mandado de soltura do ex-presidente Lula. O fato ocorreu em 2018, e conforme José Luiz Blaszak trata-se interferência indevida a fim de ganhar tempo para o Procuradoria tentar cassar a decisão de soltura. O combinado entre os dois órgãos mostra que os desembargadores, procuradores e juízes tomaram partido no processo, o que segundo o especialista é contra a lei. O caso, assim como a divulgação de mensagens envolvendo o ex-juiz Sérgio Moro, pode gerar a nulidade de todos os atos da Operação Lava Jato, na avaliação de José Luiz Blaszak. O especialista afirma que por ingenuidade ou soberba, o juiz Moro, assim como procuradores e desembargadores, cometeram ilícitos que causam insegurança jurídica ao País, que necessitam de maior isenção para que sirvam plenamente à população.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí.
error: Conteúdo protegido!