Busca rápidaX

MANCHETES

“Uma campanha que me deixa muito orgulhoso”, diz Paulo Porto sobre o título do Interior

2 de maio de 2020

Paulo Porto foi o segundo treinador do São Luiz na campanha vitoriosa de 2013. O treinador chegou ao 19 de Outubro junto com seu auxiliar Alessandro Telles para tentar repetir a campanha do ano anterior(2012) dirigindo o Caxias que terminou com o título da primeiro turno do gauchão daquele ano.

E deu certo. Paulo dirigiu o São Luiz a partir da terceira rodada do primeiro turno do eatadual 2013, o suficiente para fazer uma grande campanha e inclusive trazer a decisão do primeiro turno contra o Internacional para Ijuí. Após a decisão contra o colorado, Paulo Porto e Alessandro Telles receberam proposta do ABC de Natal e se dirigiram para a equipe Potíguar.

O comandante do Rubro, também relatou para a reportagem a campanha do clube em 2013.

“Primeiro agradeço a Rádio Progresso pela iniciativa de relembrar aquela campanha de 2013. Lembro que cheguei, o São Luiz tinha jogado duas partidas, contra o Cruzeiro em casa onde empatou em 0 a 0 e ainda perdeu um pênalti no final do jogo, ou seja, era uma vitória que poderia ter acontecido e depois uma derrota em Lajeado, jogo que eu assisti, então já tinha uma noção como estava o time do São Luiz. Com a tragédia da Boate Kiss, o terceiro jogo contra o Pelotas foi adiado e teve a mudança no comando e assumimos o clube naquela semana.

Foi uma semana que eu já tinha uma noção da equipe, conhecia a maioria dos jogadores, assisti repetidamente o jogo contra o Cruzeiro, achei que a equioe tinha ido bem e mesmo com a derrota contra o Lajeadens também achei que a equipe foi bem. Então comecei o trabalho e a procurei fazer um coletivo e formar a minha convicção. Neste primeiro coletivo eu observei que a equipe estava encaixada taticamente, não precisava mudar nada. Claro que todo treinador chega, coloca alguma coisa das suas caracteristicas e foi o que eu fiz, uma alteração aqui outra ali, mas a base tática foi mantida por que o time vinha rendendo bem e o coletivo também tinha me mostrado isso. No final do coletivo eu reuni todo o grupo no meio do campo e falei prá eles tudo que citei acima e começamos a preparação para o nosso primeiro jogo que foi contra o Grêmio e precisavámos de um bom resultado para continuar apostando no trabalho que vinha sendo desenvolvido. Realizamos alguns treinamentos onde focamos muito na bola parada tanto na parte defensiva quanto na ofensiva, por que campeonato gaúcho, vai ano e vem ano a bola parada decide e nós naquele primeiro jogo contra o Grêmio ganhamos de 4 a 0 e 4 gols de bola parada e partir daquele momento a equipe pegou confiança e fez um restante de campeonato muito bom. Vencemos os 3 jogos na sequência, depois empatamos com o Caxias, recuperamos o jogo contra o Pelotas e vencemos, ficamos com um saldo muito bom e terminamos em primeiro lugar no nosso grupo.

Nas quartas de final vencemos o Cerâmica e aí sim, nosso jogo mais complicado, semifinal contra o Caxias, até então a única equipe que desde que cheguei, tinha tirado pontos da gente, um adversário duro mas o São Luiz foi muito competente e vencemos de 2 a 1. Uma campanha que deixa a gente muito orgulhoso por que fazer essa pontuação que fizemos, terminar em primeiro lugar na chave é muito difícil”.

Foto: Keller Steglich/RPI

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
error: Conteúdo protegido!