Busca rápidaX

Valor do combustível não deve reduzir muito mais, analisa economista

22 de abril de 2020

As constantes quedas no preço do barril do petróleo no mercado internacional têm impactado sobremaneira os preços dos combustíveis no Brasil.
Reduções nas refinarias já ultrapassaram 50% em 2020, porém o consumidor final, não observa uma queda tão brusca nos postos de combustíveis.
Conforme o Professor e Economista Argemiro Brum, este impacto no declínio dos preços é mais tímida ao consumidor final, devido à carga tributária existente no Brasil. Ele lembra que a maior parte do preço pago pelo litro da gasolina, por exemplo, são impostos.
Durante a análise feita pelo economista, o destaque foi o fato de que esses preços não devem baixar muito mais do que o já constatado nessa época.
O valor da gasolina chegou a ser vendido a R$ 5,10 e hoje pode ser encontrado a menos de R$ 3,80 dependendo do posto de combustível.
De um modo geral, Argemiro Brum disse que o mercado de petróleo não deve ficar por muito tempo nesses patamares de queda. O professor acrescenta que a retomada da economia internacional, estacionada pela crise do Coronavírus, aumentará a demanda pelo produto, e os valores voltarão a ser maiores.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Rádio Progresso de Ijuí
error: Conteúdo protegido!