Busca rápidaX

MANCHETES

Vigilância passará a testar para o coronavírus apenas casos graves

23 de março de 2020

A declaração de situação de transmissão comunitária do novo coronavírus no Rio Grande do Sul, anunciada na sexta-feira (20/3), provocou uma mudança no monitoramento dos casos no Estado. A partir de agora, serão investigados laboratorialmente somente os casos graves que necessitem de internação hospitalar. As definições foram descritas em uma nota informativa.

Para os casos leves, sem necessidade de internação, chamados de síndromes gripais, a recomendação é o isolamento domiciliar do suspeito e de pessoas que residem na mesma casa por 14 dias. A medida foi adotada já que não é mais possível identificar a fonte de transmissão da doença, o que indica que o vírus já circula entre a população. Por isso, deixa-se de trabalhar com os critérios de viagem ao exterior que vinham sendo adotados até então.

O plano de contingência para a Covid-19 está em revisão final pelo Centro de Operações Emergenciais (COE) para adequações em consonância com as orientações do Ministério da Saúde, previstas para esta semana.

As notificações feitas até agora por parte dos municípios e que já tiveram amostras encaminhadas para o Laboratório Central do Estado (Lacen) seguirão o processo de análise até serem concluídas.

Casos graves

Os casos que terão análise para o novo coronavírus, causador da doença Covid-19, são os de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Essas já são as mesmas situações que o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) investiga para os outros vírus respiratórios mais comuns em circulação no país, como os influenza A e B, parainfluenza, adenovírus e vírus sincicial respiratório.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Fonte: Governo do Estado

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido!