Busca rápidaX

MANCHETES

Volante Clayton se emociona ao falar sobre futebol e família

12 de fevereiro de 2019

Um dos destaques do São Luiz no campeonato gaúcho de 2019, o volante Clayton, foi o convidado do programa Por Dentro do Esporte da Rádio Progresso de Ijuí e falou falou a adaptação em Ijuí, campanha do rubro e família. Confira trechos da entrevista.

Rádio Progresso de Ijuí: Como foi sua adaptação em Ijuí?

Clayton: A melhor possível. Fui muito bem recebido, feliz, tive uma ótima recepção de todos, estou feliz em disputar o campeonato gaúcho, uma nova vitrine pra mim e quando fui contatado, não pensei duas vezes e vim.

RPI: Que avaliação você faz a respeito da campanha do São Luiz no gauchão?

Clayton: Em relação a tabela não muito boa, mas em relação a desempenho acredito que estamos muito bem. Com exceção contra o Grêmio temos realizados bons jogos e agora é tentar melhorar na tabela, temos um jogo importante quanto o Avenida e que possamos fazer um ótimo jogo.

RPI: A Imprensa, comissão técnica e grupo de jogadores tem sido unânimes quanto ao rendimento da equipe, mas os resultados não vem. Até que ponto o fator psicológico pode pesar neste jogo?

Clayton: Acredito que é uma nova história, estamos todos empenhados em realizar um bom jogo e vamos fazer uma boa preparação para buscar os 3 pontos. Contamos com o apoio do nosso torcedor e com a dedicação de todos podemos sair com a vitória e subir na tabela.

RPI: Jogo contra o Avenida é considerado o jogo da paciência?

Clayton: Sim. Jogo de muita paciência. Na pré-temporada enfrentamos eles e temos consciência o quanto é difícil enfrentá-los. Acredito que a postura deles será a mesma, e teremos que tomar cuidados com eles, temos que rodar bem a bola com muita paciência.

RPI: O São Luiz cria de 3 a 4 chances de gols por jogo mas não consegue marcar. O que está faltando pra essa bola entrar?

Clayton: As chances elas aparecem. O mais difícil é criar as oportunidades. Aas vezes não se cria a se acha um gol de bola parada. Temos criado bastante e não estamos conseguindo ter êxito. É ter um pouco mais de concentração na hora da finalização e tenho certeza que as coisas vão melhorar.

O volante também falou a respeito de família

RPI: Como é ser esposa de jogador de futebol?

Clayton: É difícil. Por que, elas largam praticamente tudo pra trás e vai com o sonho do seu marido. Até me emociono em falar(silêncio e choro)…..elas largam tudo pela profissão do marido, acaba sendo sonho de todos, não é fácil, fica em casa o dia inteiro, temos um filho de 5 meses, e quando estou em casa procuro dar assistência, então é difícil, temos que saber balancear, e depois de uma derrota, ela nota na nossa fisionomia. Mas estamos em busca do nosso sonho, que é o mesmo dela e espero chegar num clube grande e disputar campeonatos pelo Brasil afora e fazer com ótima campanha pelo São Luiz e consequentemente as coisas vão aparecer.

Compartilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Acompanhe nas Redes

by @TwitterDev
error: Conteúdo protegido !!!